• Thyrso Guilarducci

Pesados & Seguros

2 - Pontos Cegos



Vamos tocar num assunto muito importante e de altos riscos que causam acidentes de trânsito.


O Ponto Cego!


Crédito: desenho do autor


Existem duas situações a considerar:


1) O motorista do veículo pesado não possui visão direta ou pelo retrovisor dos pontos marcados em vermelho na imagem acima.


2) Motoristas de outros veículos, principalmente de automóveis, não possuem noções das dificuldades de visibilidade que o motorista de veículo pesado possui.


Diante desse par de abordagens, comecemos pela primeira questão:


Ao conduzir um veículo pesado, normalmente os pontos em vermelho não aparecem no retrovisor e ali podem estar "ocultos" um automóvel, uma moto ou bicicleta. Qualquer manobra intempestiva sem extremos cuidados e sinalização pode significar uma colisão lateral esquerda ou direita ou colisão traseira de algum veículo muito próximo à frente e ficar abaixo da linha de visão do parabrisas.


Motociclistas e ciclistas em centros urbanos costumam "costurar" no trânsito e podem alocar-se muito próximo do parachoque dianteiro de uma carreta (cavalo-mecânico) de forma que o motorista não perceba a posição.


Imagine a seguinte situação, no caso de uma moto, o motor apaga na hora da saída. O motociclista tenta a partida pelo pedal enquanto o motorista da carreta avança à frente porque o semáforo abriu. Fatalmente passará sobre a moto e o motociclista. Só um milagre para não causar um óbito trágico.


Nos casos laterais, uma manobra da carreta para mudança de faixa, para esquerda ou para a direita, poderá haver algum veículo ou mesmo motos muito colados à lateral sem que sejam avistados. O importante é sinalizar e iniciar a manobra bem lentamente até ter certeza de que o espaço está livre.


A parte traseira é outro ponto cego porém o de menos impacto quando em marcha normal. Porém nos casos de marcha ré, é indispensável que alguém esteja ajudando para evitar um grave acidente.


Nas manobras


Muitos motoristas de carretas e bi trens são verdadeiros ases do volante. Conseguem efetuar manobras incríveis e colocam uma carreta numa doca numa só manobra com extrema facilidade. Mas se isso é ponto de elogio, é também de risco, pois o fato dessa destreza e habilidade permitir essa rapidez, pode também ocultar uma pessoa ou objeto nas imediações e as mesmas serem atingidas.


É o momento de deixar o orgulho de lado e pedir ajuda. Com alguém ajudando e com a experiência do profissional, ai sim o trabalho fica perfeito. O ideal sempre é a marcha ré de carretas curvando pela esquerda. Assim o motorista tem visão mais clara do espaço, ao contrário do lado oposto que é totalmente obstruído.


Para quem for ajudar nas manobras deve possuir conhecimento mínimo de manobras para prever os riscos e ajudar de fato nas manobras e não apenas gritar sem sentido.


Quanto aos motoristas de veículos menores, ciclistas e motociclistas


Ao conduzir um veículo menor e estando próximo de uma carreta ou outro de grande porte, procurar entender que os pontos cegos são área de riscos. Imagine que os pontos assinalados não sejam indicados para manter-se no fluxo do trânsito.


Se estiver numa rodovia, saia o quanto antes desses pontos para que o motorista da carreta possa observar a posição dos veículos menores.


Numa situação de emergência, o motorista da carreta poderá mudar rapidamente de faixa para evitar uma colisão caso ele não visualize veículos nas laterais.


Numa ultrapassagem, somente retorne para a faixa em frente à carreta depois de enxergar o veículo totalmente no retrovisor interno. Por essa razão, somente ultrapasse se houver muito espaço para ganhar velocidade adiante da carreta. lembre-se que as carretas e bi trens modernos possuem motorizações potentes e esses veículos ganham e sustentam velocidades facilmente.


Transitar em rodovia de pista simples e em regiões montanhosas tornou-se um extremo complicador para ultrapassagens. É necessário muita paciência e jamais ultrapassar quando as duas faixas forem contínuas. O risco é muito alto além de ser uma infração gravíssima de trânsito.



Crédito: Pixabay


Tecnologias a favor


As câmeras de vídeo e retrovisores virtuais começam a intensificar-se como acessórios para veículos pesados aumentando o leque de visão e reduzindo os pontos cegos. É possível que em breve tempo esses recursos tecnológicos passem a ser de série em veículos e com isso aumentando a segurança. Até que isso ocorra, não confiar na sorte e não cometer imprudências!


Pense seriamente nesse potencial indutor de acidentes!


Crédito: Pixabay


Agradeço pela leitura e também agradeço ao Bruno Ottoni, Gerente Regional de Transportes no Estado da Bahia, pela sua gentileza em enviar uma mensagem de apoio pela prevenção aos acidentes de trânsito na Campanha Permanente deste Blog.



Thyrso Guilarducci

14 views0 comments

Recent Posts

See All