• Thyrso Guilarducci

Mestres em Comando

10 - Posturas saudáveis



Chegamos ao décimo post da série Mestres em Comando. Uma sequência de assuntos totalmente voltados à Segurança no Trânsito, apresentando os melhores comportamentos e atitudes que ajudem a prevenir o envolvimento dos motoristas em algum acidente.


O assunto dominante neste post é o condicionamento físico. Lembro que esse conteúdo bem como os demais desta série foram elaborados com base nas principais academias de ensino para motoristas no Estados Unidos e Canadá além das recomendações por instituições semelhantes no Brasil.


Estar saudável para assumir a responsabilidade de dirigir um veículo, especialmente os pesados com cargas ou passageiros, é uma condição indispensável, principalmente se a algum sintoma não seja apenas um resfriado ou algum pequeno incômodo como mau jeito ou falta de alongamento.


No quadro abaixo são apresentados seis elementos que podem afetar seriamente o desempenho de um motorista. Vejamos:



FADIGA


A fadiga é altamente prejudicial à capacidade plena das reações necessárias para dirigir um veículo. O tempo de resposta à uma situação de emergência pode ser maior ou até mesmo despercebido e tornar-se um acidente grave. A fadiga é um cansaço mais intenso acumulado por esforços prolongados, como uma jornada excessiva e ainda ininterrupta de viagem ou atividades. Noite mal dormidas, insônia, estresse, alguma doenças, preocupações são coisas que aumentam o cansaço levando à fadiga.

Um motorista fatigado chega a "ver porém não enxerga" um cenário de risco.


MOBILIDADE


A mobilidade é um entrave aos movimentos regulares do corpo humano. Pessoas afetadas por esse transtorno têm dificuldades de locomoção, equilíbrio, limitações aos esforços como sentar, levantar, deitar, caminhar, erguer um braço etc. Os riscos da mobilidade prejudicada está na atuação dos comandos de um veículo.

Uma dor latente nas pernas pode retardar ou até mesmo impedir o acionamento do pedal dos freios do veículo.


Uma mão com dores reumáticas ou alguma anomalia poderá retardar a firmeza ao volante numa curva ou manobras. Talvez essas informações pareçam inclinar-se aos exageros, porém a mobilidade é fundamental para a saúde e na capacidade plena do motorista utilizar cada um dos comandos do veículo. Para isso ele precisará das mãos, braços, pernas, coluna lombar, cabeça e pescoço sem limitações de giro para os lados, joelhos firmes etc.


VISÃO


É tão óbvia a necessidade de ter-se uma percepção clara e desimpedida ao redor de um veículo quando se dirige que seria redundante falar da visão. Acontece que a saúde dos olhos requer cuidados como o uso de óculos de sol de boa qualidade com filtro UV e que não seja adquirido em estabelecimentos clandestinos ou mesmo as barracas de vendedores informais. Um óculos de sol deve ser de procedência atestada e o correto é investir um pouco mais e adquirir um em local idôneo.


Quem usa regularmente óculos para correção de algum desvio como miopia, astigmatismo ou outros com a CNH contando a letra A no verso, é obrigatório o uso dos óculos ao dirigir. É uma infração gravíssima e recebe 7 pontos se não estiver utilizando no ato de uma abordagem. Se usar lente corretiva levar consigo o estojo para mostrar ao Agente de Trânsito que a lente está nos olhos.


Acima de tudo, a visão deve ser preservada e avaliada por oftalmologista periodicamente. Caso perceber imagens turvas e cansaço por leituras ou dirigindo, procurar logo uma consulta com especialista.


DROGAS


Essa questão é amplamente divulgada quanto à incompatibilidade do uso indiscriminado de substâncias que causem dependência ao dirigir e mesmo na vida de uma pessoa, independente se é ou não motorista. Os resultados nocivos dessas práticas resultam em agravamento da saúde física e mental, de envolvimento com crimes e situações penais e pode levar uma pessoa à morte.


No meu blog www.safethy.com.br eu publiquei uma série de artigos explicando com detalhes os reflexos desses males. Vejam lá!


Uma situação que requer muito cuidado está no uso de medicamentos antidepressivos ou ansiedades que são legais pois foram receitados. Normalmente são os chamados tarjas pretas e vendidos com controle sanitário rígido. Ocorre que mesmo sendo legal o uso ao dirigir veículo sob efeito desses medicamentos constitui uma infração gravíssima de trânsito com a suspensão do direito de dirigir e ainda a agravante de acumular um crime de trânsito que resultará em prisão em flagrante e conduzido à Polícia Judiciária para abertura do inquérito.


Basta que o Agente de Trânsito perceba que o motorista esteja afetado física ou neurologicamente por alguma droga, seja ou não lícita, é o bastante para enredar todos esses transtornos. Normalmente nas bulas já constam as advertências de não dirigir ou operar máquinas quando usar o medicamento.


Neste tópico não foi mencionado o álcool. As bebidas legalizadas não são consideradas drogas mas dirigir sob efeito delas é infração gravíssima e dependendo do grau de álcool nos pulmões (medidos pelo etilômetro, popularmente bafômetro) resultará nas mesmas consequências citadas acima.


AUDIÇÃO


O sentido da audição é tão importante quanto a visão, o tato etc. Um motorista que não ouve os sons à sua volta pode não perceber uma exposição de risco, um veículo de emergência de aproximando, uma anomalia no seu veículo. Enfim, o ouvido é um receptor de alertas que se falhar pode levar a um acidente. A dica é procurar especialista médico ao primeiro sinal de dificuldade auditiva.


SAÚDE GERAL


Neste último item, abrangeu o corpo humano por inteiro. Sim, seria incoerente não preservar a saúde por completa. O melhor método para monitorar a saúde é através dos check-ups periódicos que variam no tempo conforme a idade.

Normalmente nesses exames são verificadas todas as condições fundamentais como cardiologia, sistema urinário, respiratório, sangue e os demais órgãos vitais para o perfeito funcionamento do organismo.


Uma pessoa com elevadas taxas de colesterol LDL por exemplo, poderá sofrer uma parada cardiorrespiratória subitamente e se estiver dirigindo, provavelmente agravada com acidente.


O tema FADIGA é tão relevante que merece um reforço nos comentários.

Embora já foi mencionado no primeiro item dos seis acima, mais algumas informações poderão contribuir para uma tomada de consciência.


No que resulta a fadiga?






Das causas acima, destaco as rodovias monótonas. Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, nesse sentido de fadiga, uma rodovia reta, sem trânsito, plana e com dia ensolarado, com total visibilidade, a monotonia é expressiva e leva à fadiga, à sonolência.

Uma rodovia ou estrada deficitária, com nevoeiro, chuva, à noite, escorregadia, mantém a atenção em alta e não existe um mínimo de monotonia. Os riscos elevados assim por muito tempo prolongado podem causar fadiga também mas não a monotonia.


ALERTA IMPORTANTÍSSIMO






O Corpo Humano reage!





Na informação abaixo há um dado adicional. A soneca ajuda muito para relaxar a tensão. No máximo 20 minutos. Se ficar mais tempo, exige um tempo aproximado de 15 minutos para reanimar. É bom estar atento a isso!



No próximo post mais questões importantes sobre as ações proativas para a Segurança no Trânsito.


Obrigado pela leitura


Thyrso Guilarducci




5 views0 comments

Recent Posts

See All