• Thyrso Guilarducci

Mestres em Comando

5 - Direção Defensiva - Definição e Aplicação



Na tradição dos Norte Americanos, de modo geral a Direção Defensiva é como o próprio nome sugere. Defesa! Defender pode ser diversas metas. Um esporte, um golpe, a integridade, a saúde, em resumo, A Vida!



Defender a vida quando se dedica ao trabalho de motorista profissional significa proteção. É uma responsabilidade muito grande manter a proteção de uma sociedade que está exposta às suas ações e decisões pelas tarefas de dirigir, incluindo a dele.


Uma atividade que pode ser considerada banal por muitos que desconhecem quantas etapas perfazem a segurança no trânsito quando se dirige desde uma bicicleta, motocicleta, carros de passeio ou um ônibus, caminhões e carretas.




É comum avaliar um cenário de proteção composto de três elementos.


  • A Vida Humana

  • Tempo do veículo fora de serviço

  • Despesas com consertos e lucros cessantes desencadeados



De acordo com o painel acima, uma Direção Defensiva almeja a proteção das vidas humanas, da família, da sociedade e a do próprio motorista obviamente.

Não existe bem maior que uma vida e todos os esforços na sua proteção devem ser adotados seriamente. Isso é profundamente importante para manter-se em mente cada segundo à direção de um veículo.


Ocorrendo um acidente, por menor que sejam as consequências, haverá impactos no mínimo em um dos três elementos comentados, possivelmente e mais provável é que sejam os três simultâneos.


Numa colisão que resulte em vítimas feridas, todas as questões legais e de reparações pela saúde devem ser adotadas. Se ocorrer um óbito, os problemas se multiplicam e é muito provável que um motorista responsável por esse tipo de evento possa comprometer sua capacidade de superação dos reflexos psicológicos e traumáticos além das questões jurídicas envolvidas. Aqui no Brasil os processos são formados e podem levar muito tempo para um julgamento.


Não é muito diferente na América do Norte, porém a celeridade é muito maior, não existe serviço público de saúde e o responsável por um acidente deve custear todas as despesas médicas inclusive aquelas de pronto atendimento emergencial.


Não exige muitos cálculos para avaliar quantos problemas gigantescos podem transtornar a vida de um motorista que tenha causado um acidente. Mesmo aqueles que não foram culpados mas que poderiam ter evitados, serão afetados moral e financeiramente.


Por outro lado, quem vive do caminhão ou qualquer veículo para seu sustento e aos seus familiares, além das despesas imprevistas, terá ainda o custo dos consertos ou franquias de seguro, além da interrupção das receitas que afetarão o controle econômico familiar, sem contar os custos com assistência jurídica quando for o caso.


Se o motorista for empregado, a empresa poderá ainda desligá-lo e terá sérias dificuldades para uma recolocação devido aos registros históricos.


HÁBITOS POSITIVOS NA DIREÇÃO PREVENTIVA




No Painel acima uma lembrança de itens fundamentais


Tomada de Decisão - Devem ser seguras, conscientes e com conhecimentos técnicos. Além disso dentro das exigências da Lei. Uma rotina que é o ato de dirigir exige diversas inspeções do veículo e das próprias condições pessoais para corresponder às demandas de um dia de trabalho ou de uma viagem.


Manter um ambiente sem estresse e com comportamentos adequados para uma direção segura e sem agressividade é fundamental para a prevenção de acidentes. Um motorista deve se policiar e refletir se estiver sob fortes tensões. Não transferir a fúria para o volante.


Tenha em mente que numa viagem ou mesmo localmente, o motorista deverá conduzir com segurança, sem infringir as Leis, ser autuado, não expondo os outros motoristas em riscos e sempre atento aos quadrantes de seu próprio veículo. Lembrar daqueles veículos atrás, aos lados e na frente que podem ser afetados pelos seus comportamentos, se for inadequado.


Manter a cortesia constantemente com cooperação e com certeza isso reduzirá a pressão e os sentimentos competitivos.


Reconhecer os riscos, como condições da via, tráfego, condições climáticas, alguma anomalia no seu veículo, procedimentos em aclives e descidas etc.


O ponto crucial é aceitar a responsabilidade moral de proteger todos à sua volta!




ESSA É A MELHOR IMAGEM DE UM MOTORISTA PREVENTIVO



Motorista previdente observa cada detalhe dos riscos à sua volta. É um aprendizado constante que deve ser potencial atitude para aumentar o seu nível de segurança.


O ideal é que apresente uma nova situação de risco a seus pares, colegas e pessoas que possam ajudar numa discussão em torno do assunto. Isso aumentará a divulgação preventiva e reduzirá as chances de acidentes. Por menor que seja, valem muitos esses cuidados de aprendizado. É hora de deixar a vaidade de lado e ser sincero ao dizer que nunca antes tinha se deparado com algo assim.



Motorista previdente e defensivo; é como a águia aí de cima. Observa tudo que possa significar risco e soluções. A águia faz o mesmo, os riscos e os seus alimentos.




Esse capítulo que trata da atitude defensiva é fundamental. Particularmente eu daria um peso multiplicado por três se fosse uma prova.


Com certeza ainda falaremos mais dessa saudável atitude.


Na continuação, o assunto é o inverso da prevenção. Como a maioria dos acidentes são previsíveis, ocorrem por falhas humanas, vamos entender um pouco mais disso tudo.



Na opinião do leitor, qual das respostas abaixo é a correta?




Acertou quem marcou a letra (a). Sim, os acidentes ocorrem em esmagadora maioria devido a falta de atenção, distração, falta de manutenção, fadiga, sono, cansaço, excesso de velocidade, não adequar a velocidade à geometria da via como curvas, interseções, inclinações, aclives, declives, cargas mal acondicionadas, excesso de peso ou peso excedente sobre eixos, uso de álcool e drogas que causem dependência, jornadas excessivas sem descanso, não parar para descanso nas viagens, não manter distância de segurança dos demais veículos e motocicletas, enfim, uma lista imensa de comportamentos ao volante que podem levar à um acidente.


Todos esses fatores são previsíveis. Até mesmo um buraco numa via que possa estourar um pneu e forçar a direção de uma carreta poderia ser evitado se a atenção ao percurso não fosse desviada.




No próximo post vou abordar mais algumas situações que estão ligadas ao assunto dos acidentes.


Obrigado pela leitura!


Thyrso Guilarducci

10 views0 comments

Recent Posts

See All