• Thyrso Guilarducci

As disciplinas acadêmicas

Updated: Jun 8

22 - Gestão da Informação



Olá Pessoal!


Prosseguindo nas publicações dos resumos das 27 disciplinas que perfazem o Curso Superior de Segurança no Trânsito, nesta 22ª etapa apresentarei a Gestão da Informação.


Uma importante e estratégica instituição da Administração Pública, a Gestão da Informação é fundamental para o Governo nortear as ações, correções, prevenções e melhorias da máquina pública direcionando as providências diretamente no núcleo dos objetivos poupando assim tempo, desperdícios e verbas públicas.


Essa disciplina é desdobrada em sete módulos para fins didáticos os quais estão abaixo relacionados:


1 - Informação


2 - Informação Sistematizada


3- Tecnologias Aplicadas


4 - Modalidades de Informações


5 - Estratégias


6 - Requisitos Éticos e de Segurança


7 - Projeções Sistêmicas


Considerações básicas


A informação é um recurso de altíssimo valor para qualquer entidade, seja pública ou privada. Não faltam exemplos no cotidiano de como as informações são inerentes aos processos decisórios, dos mais elementares aos altamente complexos, seja no ambiente social, político ou corporativo de mercado.


Na Segurança no Trânsito as informações coletadas e prospectadas são as bases originárias das medidas legais e práticas para que a mobilidade transcorra com o mínimo de imprevistos.


Levantamentos técnicos, pesquisas, catalogação de eventos, registros de ocorrências, todos esses elementos perfazem um conjunto de dados advindos das informações e com eles as estratégias necessárias para o cumprimento da ordem e organização do SNT Sistema Nacional de Trânsito.


Detalhando os módulos em resumo, teremos:


1 - Informação


Dentro de algumas definições, a informação possui modernamente dois adjetivos os quais são A Sociedade da Informação e Sociedade do Conhecimento. Esses elementos são indispensáveis para localizar o modelo social vigente em uma nação.


Na história contemporânea, desde a Revolução Industrial que graças às informações migrou do agro para a indústria e alavancou o crescimento extraordinário no planeta.

Na sequência as revoluções da informação e a do conhecimento impulsionaram a tecnologia através de ciclos ou ondas.


A Economia no Brasil e no Mundo não chegaria aos níveis atuais não fossem as informações e a tecnologia associados ao conhecimento para estabilização (em tese) do mundo produtivo.


Até há poucas décadas as informações não eram disponibilizadas como no presente. A sociedade era restrita às pesquisas parciais e tendenciosas, principalmente em regimes oligárquicos. De acordo com Peter Druker, analista e economista consagrado, o mundo transformou-se após a Revolução da Informação e ainda não se dispunha da internet até então (...)


2 - Informação sistematizada


Neste módulo são detalhadas as explicações sobre o significado de sistema, suas organizações, as características fundamentais, modalidade das óticas para gerenciamento, filtros e conclusões efetivas.


Passando por teóricos como Ludwig Von Bertalanffy da Alemanha na década de 1930, definindo a Teoria dos Sistemas e obviamente as definições do mundo contemporâneo e no dia a dia através da nominação de sistemas como Google, Sistema Viário, Sistema Planetário, Sistema de Segurança Pública entre infinitos sistemas organizacionais.


Nesse módulo tenta-se simplificar com exemplos a dinâmica de um sistema comparando com a fritura de um bolinho. Entram os ingredientes, processam-se a fritura e conclui-se num alimento pronto. Até mesmo a retroalimentação sistêmica entra no exemplo como a opinião do degustador que aprova ou não o sabor (...)


Basicamente o Fluxograma de um sistema organizacional possui as seguintes etapas:


  • Sistema

  • Objetivo

  • Entrada

  • Processamento

  • Saída

  • Retroalimentação



3 - Tecnologias Aplicadas


As tecnologias envolvidas na Gestão da Informação possibilitam maiores graus de eficácia nos resultados. Elas podem ser


Hardwares

Softwares

Banco de Dados

Redes como a internet


Com o desenvolvimento da Tecnologia da Informação TI, o mundo "acelerou". Um avanço que criou uma sensação de que o calendário estagnou no tempo.


Antigamente sem esses recursos uma pesquisa demandavam semanas, meses e anos de pessoas investigando, coletando dados, questionando e comparando elementos com trocas de informações por meios lentos e pouco acessíveis. As estatísticas eram imprecisas e a manipulação poderia favorecer ou prejudicar um resultado mal intencionado.


Atualmente e com premissas de serem ainda mais velozes, esses procedimentos como uma pesquisa são obtidos à velocidade de um click pelos motores de buscas como o Google, Wikipedia, Databases, além dos dispositivos de medição e análises privados e de organizações mistas incluindo o Poder Público.


Um exemplo no Trânsito são os radares inteligentes instalados estrategicamente em rodovias que identificam os caracteres das placas dos veículos, processam a leitura acessando o banco de dados e instantaneamente detectam se o veículo é objeto de roubo, furto, possui débitos pendentes, falta de licenciamento, mandados de busca e apreensão. Alguns poucos quilômetros à frente são detidos pela Polícia e apreendidos.


4 - Modalidades de informações


No quarto módulo são observadas as modalidades ou espécies de informações. Dentro elas as encontradas nas organizações, as implementações e transformações apresentadas.


Em um passado não exatamente tão distante, questão de algumas décadas, era usual que na gestão de uma panificadora, na verdade uma padaria no linguajar popular, também nos bares e restaurantes, quem cuidava da gestão usava um lápis na orelha e um bloquinho de anotações para os pedidos e esse mesmo pequeno pedaço de papel serviria como uma comanda para fechamento da conta.


Simples assim. O cliente (ou melhor, o freguês) pagava em dinheiro e deixava algumas notas para a caixinha. Nos caixas quem atendia possuía uma brilhante capacidade de olhar os números e totalizar mentalmente, às vezes alguns erros, nunca em favor do cliente (mas isso é folclore rs).


Na casa quase nunca faltavam produtos, muito menos matéria prima para fabricar pães, refeições, assim como leite, café etc. Os fornecedores eram acostumados e tudo funcionava pelas intuições e experiências de meses e anos seguidos nas rotinas.


Essa centralização que normalmente ficava à cargo de um proprietário ou de alguém de altíssimo grau de confiança, praticamente prendia essa pessoa por horas seguidas para que algum empregado relapso ou de más intenções agisse contra os lucros da casa.


Com a evolução da TI Tecnologia da Informação associada com a pluralidade de aplicações, os grandes computadores que eram restritos às megas companhias ou organismos governamentais cederam espaço para soluções de processamentos milhares de vezes mais rápidos e precisos. No passado eram monstruosas máquinas que ocupavam um andar inteiro do prédio, consumia energia elétrica como 10 residências, além de processamentos lentos e pouca capacidade final se comparado aos potentes processadores atuais que literalmente cabem na palma da mão.


Computadores primitivos Eniac

Iphone 12


O lápis da orelha cedeu seu lugar para um Sistema na padaria no qual uma comanda com código de barras já na entrada do estabelecimento sirva como passaporte para os consumos e o check-out na saída. Mas não se limita por aí. No ato do pagamento, além das exigências fiscais e tributárias on line, os produtos consumidos ou comprados geram baixas sistêmicas até que o estoque remanescente do item que foi baixado atinja o nível mínimo. Um subsistema dispara um relatório de reposições que pode até ser automático via FTP diretamente ao fornecedor que por sua vez coloca o pedido em linha automaticamente e a panificadora ou restaurante, mercado, farmácia, seja qual for o gênero de atividade é reabastecido.


Esse ciclo de entrada e saída, um ramo da logística, é um Sistema que funciona de modo mais amplo envolvendo transportadoras, governo, clientes e comunidades.


Em resumo, através do chip de um celular administra-se uma cadeia de restaurantes, padarias e outros modelos de comércio e indústrias.


E o trânsito? Não é difícil entender como ele foi agilizado através de programas inteligentes de SISTEMAS INTEGRADOS de semáforos que automaticamente "entendem" os fluxos viários e com isso alterando os tempos de sinais verdes e vermelhos para minimizar os congestionamentos. As infrações cometidas saíram das anotações manuais em talonários e migraram para Ipads e tablets interligados com o Sistema de Prontuários dos DETRAN com emissões das notificações em tempo praticamente real. O mesmo acontece com os radares que estão linkados com as centrais de dados e emitem notificações eletronicamente.


5 - Estratégias


As estratégias sempre exerceram papéis fundamentais na sociedade. Desde um carrinho de pipocas cujo vendedor conheça os hábitos e costumes do público no local, dosando a produção para manter suas vendas no mesmo compasso, estrategicamente também oferece maior quantidade do tipo doce devido o fluxo de crianças que assim preferem próximo dos horários de entrada e saída do colégio local.


No sistema corporativo as estratégias dependem de sistemas inteligentes que através de pesquisas e estudos mais profundos direcionam sua produção, conhecem as tendências de mercados, das preferências por faixas etárias da população, enfim, dados que são cruzados e que alimentam as ações comerciais para incremento das vendas.


Na Administração Pública, a estratégia pode ser aplicada pela inteligência policial nas ações investigativas de um simples ato de furto até o desmantelamento de quadrilhas especializadas em crimes cibernéticos.


A estratégia passou por ciclos evolutivos nos últimos 70 anos, basicamente na seguinte sequência:


  • Burocracia necessária (acelerar um controle)

  • Objetivo principal (emissão de relatórios mais exatos)

  • Gestão personalizada (decisões com base em dados)

  • Vantagem na concorrência (garantia de solidez estatutária)

  • Compartilhamento de dados (governança)


6 - Requisitos Éticos e de Segurança


No módulo 6, são verificadas as questões afetas à Ética e a Segurança. Um fator depende do outro. Uma corporação ou Administração Pública que não possui uma estruturação de segurança não se manterá. Desde as seguranças concretas e visíveis como a construção de muros e portões, fechaduras, cadeados e recursos físicos até a adoção de uma força humana armada ou não visando a proteção de uma entidade na medida dos riscos pela atração da invasão.


Estágios como vigilância e segurança respondem preventiva e defensivamente na proporção das ameaças. A estratégia das aplicações exigem sólidas análises do sistema defensivo para não incorrer em excessos que podem abalar os conceitos de uma organização como um todo.


Há pouco tempo um cliente foi tratado como ameaça exagerada e foi dominado com excessos pelos vigilantes num supermercado em Porto Alegre, RS ocasionando como resultado a morte da pessoa por asfixia, tal como ocorreu nos Estados Unidos por excessos desnecessários pela Polícia de Minneapolis no Estado de Minnesota, Estados Unidos, resultando na morte de George Floyd por asfixia.


A Frase I can't breath (eu não consigo respirar) ressoou o mundo indignado que desencadeou ondas violentas de protestos em toda a América do Norte e em muitos países no mundo. Esse caso em Porto Alegre poderia ter sido evitado e a imagem da organização não seria afetada tão seriamente. O pior que a imagem, a vida de uma pessoa o que não se mede com dinheiro.


Crédito: Pixabay - Protestos em Dallas, Texas USA


Segurança e ética são dois parâmetros atados por linhas tênues e frágeis. Nas mãos habilidosas ambas as instâncias convivem. Do contrário, com mãos de ferro, a linha se parte. Foi o caso de muitas ações impróprias que levaram muitas organizações ao buraco da falência. As palavras confidência, integridade e disponibilidade devem sustentar os princípios éticos de qualquer ambiente social.


Finalizo o módulo com um comentário sobre a legalidade das informações em juízo. O exemplo da Operação Lavajato que mesmo com fortes evidências de atos ilegais, o STF decidiu anular muitas das condenações por inconsistências nas origens das informações que fundamentaram as peças condenatórias. O povo ficou dividido entre a inconformidade e a legalidade constitucional. Eu não opino nesse juízo de valores!


7 - Projeções Sistêmicas


Imaginar quais serão as tendências futuras é realmente um exercício improvável. Desde a cotação cambial e o desempenho social por mudanças governamentais, políticas econômicas e desenvolvimentos mais sustentáveis formam um conjunto de variáveis intangível às mais brilhantes mentes.


Incrédulos perderam oportunidades como empresários que acharam que aviões nunca seriam meios de transportes, televisão seria coisa de alucinados, enfim, tendências que ocorreram pelas transformações e não ao contrário.


Da mesma forma quem possui informações sólidas, mesmo que sujeitas às oscilações, ajusta suas metas para um novo cenário e nesse compasso permite aos investidores um relativo conforto pelos rumos de governança. Citando novamente a aviação, um mercado extremamente improvável. Há até uma frase jocosa do mega empresário Norte Americano, dono de uma das maiores fortunas no mundo, Warren Buffet, de que "para se tornar milionário na aviação basta começar com um bilhão"


Mesmo com tantas variáveis e fenômenos causadores de abalos financeiros estratosféricos, a aviação persiste, novas surgindo, tradicionais em déficits e muitas sucumbiram. Isso é uma amostra de que nenhum sistema é capaz de predizer as tendências organizacionais para esse setor.


Na semana passada uma aeronave da Ryanair foi pirateada pelas autoridades da Bielorússia fazendo com que pousasse compulsoriamente em Minsk, capital do país sob suposta denúncia de bomba a bordo que na verdade foi um ardil para aprisionar um repórter contrário ao regime do governo de Lukashenko, ditador. O Blogueiro Roman Protasevich foi "arrancado" da aeronave e não mais se tem notícia de seu paradeiro.


A aviação Europeia indignada determinou um boicote e os voos foram suspensos para a Bielorússia e proposição de que nem o espaço aéreo daquele país seja usado até que isso tenha uma retratação. Esse episódio mostra a fragilidade de uma companhia aérea que de repente tem sua malha afetada com prejuízos incalculáveis por atos de um alucinado cujos seguros não cobrem por força legal.


Como sempre, onde podemos situar esse tema no trânsito? Eu entendo que as projeções estratégicas combinadas com a Gestão da Informação poderão adotar mecanismos para que a cadeia produtiva do agronegócio tenha maior sustentabilidade pelos velhos e competentes trilhos das estradas de ferro contra os extremos custos e impactos ambientais que o transporte rodoviário exige para o escoamento.


Prever até que extremo as cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte aqui no país, assim como Tóquio, Shangai, New York, Los Angeles, Roma, Singapura aguentarão o caos dos gargalos de tráfego transformando a vida na sociedade um pesadelo infinito.


Crédito: Pixabay


O estudo dessa disciplina de fato foi muito envolvente!


Gostaria de agradecer a Juliana Oliveira de Jesus, Enfermeira, de Carapicuiba, SP que gentilmente contribuiu com a sua frase alusiva ao MAIO AMARELO pela Campanha Internacional de redução dos acidentes de trânsito no Brasil e no mundo.


Boa leitura!


Thyrso Guilarducci



22 views0 comments

Recent Posts

See All